quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Dia Mundial da Realidade Climática / 14 de Setembro

A campanha “24 horas de realidade” é um projeto promovido pelo The Climate Reality Project que tem como objetivo acompanhar um dia, em tempo real, os fatos das mudanças climáticas no país e em todo o planeta.

Existe, hoje, alguém que ainda não sentiu na pele o efeito das mudanças climáticas?
Enchentes, secas, furacões, tornados, terremotos, tsunamis já fazem parte do noticiário diário no mundo todo.

A crise das mudanças climáticas é atual e já afeta a todos nós. No entanto, o tema ainda é tratado como algo incerto e para o futuro.
Diversos grupos de interesse investem tempo e dinheiro para tentar convencer a opinião pública e os governos de que as mudanças climáticas são apenas uma idéia.

E em conscientização a campanha “24 horas de realidade” se inicia hoje à noite e se estende até amanhã (15/9). Durante 24 horas, serão realizados 24 eventos, em 24 locais, situados em cada um dos 24 fusos horários do globo terrestre.

Os eventos terão a participação de cientistas, lideranças empresariais, celebridades e cidadãos conscientes. Em cada evento, com início marcado sempre para as 19h no horário local, será feita uma apresentação especial, com fatos e os últimos dados comprovados cientificamente e que irão mostrar e demonstrar a realidade das mudanças climáticas. Durante as 24h, o público poderá acompanhar tudo pela internet, onde a transmissão on line será feita em tempo real.

O objetivo de 24 horas de realidade é informar a sociedade sobre o clima do planeta e mobilizá-la para salvá-lo. A exemplo do que ocorreu com o fumo no passado, quando houve grande resistência em aceitar o efeito canceroso do cigarro, hoje a sociedade sofre com a desinformação sobre as mudanças climáticas, suas causas e efeitos. Os conhecimentos necessários para orientar as ações que podem salvar o clima já existem, mas é preciso disseminá-los e dar visibilidade a eles. É disso que trata essa campanha.

No Brasil, a principal causa das mudanças climáticas é o desmatamento. Outros exemplos são os impactos aos corais que, com o aumento das temperaturas dos oceanos, perdem cerca de 16% das espécies. Diante disso, os peixes também são afetados porque não têm onde se abrigar e diminuem suas populações. Existem cerca de 4 mil espécies de peixes que vivem, nos ambientes dos corais, e são o sustento de cerca de 200 milhões de pessoas em todo o mundo.

A conscientização é o primeiro passo para construção de soluções.

Fonte: http://radioboanova.com.br/jornal-nova-era/dia-mundial-da-realidade-climatica/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ray Bradbury

"Se não tivermos bibliotecas, não temos nenhum passado e não teremos um futuro"