terça-feira, 26 de março de 2013

Fábricas vegetais sustentáveis erguem-se nas sombras de Fukushima

 Fonte: Inovação Tecnológica

Responsabilidade

"Eu não posso deixar de sentir responsabilidade pelo desastre nuclear. Ele destruiu comunidades inteiras. Após os desastres prometi para mim mesmo encontrar uma forma de ajudar em um processo de recuperação que pode levar 20 ou 30 anos."

As palavras são Eiju Hangai, ex-diretor da Tepco, que havia deixado a empresa meses antes dos desastres de Fukushima.

E ele pensou e trabalhou rápido.

O ex-executivo acaba de inaugurar em Minamisoma, a 25 km da zona de exclusão nuclear, o Fukushima Recovery Solar-Agri Park.

São grandes domos infláveis, construídos entre milhares de painéis solares, formando um projeto de agricultura sustentável totalmente alimentada por energia solar.

Hangai chama os domos de "fábricas vegetais", onde os agricultores afetados pelo desastre nuclear poderão recomeçar sua vida.

Continue lendo em: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=fabricas-vegetais-sustentaveis-erguem-se-sombras-fukushima&id=010125130326&ebol=sim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ray Bradbury

"Se não tivermos bibliotecas, não temos nenhum passado e não teremos um futuro"